Indústria Cosmética e Farmacêutica

Indústria Cosmética e Farmacêutica

Os sistemas de transferência especializados estão aumentando a eficiência e a higiene na produção de insulina.
Globalmente, existem cerca de 285 milhões de pessoas que sofrem de diabetes de acordo com as estimativas da Federação Internacional de Diabetes (IDF) e este número deverá ser de 438 milhões até 2030.   

 

Contexto
Desde os primeiros análogos de insulina no final da década de 1990, houve um crescimento constante no número de preparações para o tratamento da diabetes que estão tentando aproximar-se da forma como a insulina natural funciona. Elas são principalmente produzidas bio tecnicamente a partir de DNA recombinante em várias leveduras e bactérias, sendo utilizados inúmeros materiais auxiliares no processo, incluindo cloreto de zinco, ácido clorídrico e hidróxido de sódio.

 

Desafio
Este tipo de composição representa um enorme desafio para os processos de produção: em primeiro lugar, as proporções de todas as substâncias utilizadas devem ser rigorosamente respeitadas para alcançar os resultados desejados. Em segundo lugar, as culturas celulares utilizadas são extremamente sensíveis e as forças de cisalhamento podem destruí-las facilmente durante o transporte, tornando lotes inteiros inutilizáveis. Além disso, existem os altos padrões de higiene na indústria médica e farmacêutica em que devem ser cumpridos em todas as etapas da produção. Os frequentes e árduos ciclos de limpeza necessários para isso, no entanto, restringem a produtividade.

 

Solução
Um dos principais fornecedores de análogos de insulina já tem usado bombas de cavidades progressivas higiênicas especiais NETZSCH durante vários anos para alimentar filtros e transportar massa celular e suspensão. Com vista à higiene, os sistemas foram especificamente projetados com uma câmara de transporte que é o máximo possível livre de espaços mortos e projetada para processos CIP ou SIP. Dependendo do nível de exigência em termos de higiene, são utilizados dois tipos diferentes de projeto, uma versão com uma haste flexível para transmitir o gradiente aos filtros e um modelo com uma articulação higiênica especial para o transporte de culturas de células. Esta articulação de pinos é projetada para que seja enxaguada pelo meio, o que significa que a lubrificação externa não é necessária e que o acúmulo de resíduos é impedido. Por outro lado, a haste flexível transmite a rotação do acionamento sem qualquer peça móvel, o que atende ainda mais as exigências de limpeza e esterilidade, graças à ausência de lacunas. Além disso, este projeto é praticamente livre de manutenção. Os primeiros sistemas de transferência NEMO® foram instalados na produção de insulina em 2002 e desde então as demais bombas foram adicionadas em várias ocasiões para aumentar a capacidade. Na verdade, os intervalos de manutenção para a substituição dos estatores são de cinco anos e os rotores só precisam ser alterados após dez anos.

 

Dados Técnicos

 

ou entre em contato com nossa equipe especializada Headset

+55 47 3387 8222 Contato